Está chegando a hora

A convenção do TESOL International Association – associação internacional de ensino de inglês para falantes de outras línguas – será realizada de 20 a 23 de março, em Dallas, no Texas. O tema este ano é “Harmonizando Linguagens, Heranças & Culturas”.

Essas convenções anuais costumam reunir, em média, cerca de seis mil profissionais não só dos Estados Unidos, mas de vários cantos do mundo. É uma ótima oportunidade para que educadores de todos os níveis troquem ideias e experiências, conheçam editoras e autores, façam networking e sintam-se parte de uma comunidade dinâmica.

Eu tive a oportunidade de participar de algumas convenções quando vivi nos Estados Unidos e de apresentar trabalhos em diversos encontros regionais da entidade. Foi simplesmente incrível! Aprendi muito, conheci pessoas com as quais ainda mantenho contato e espero que com isso tenha me tornado uma profissional melhor.

Fico com pena de não poder ir este ano, mas ainda bem que existe a internet para saciar a minha sede de informação. Se você estiver na mesma situação que eu, é só seguir @TESOLConv no Twitter ou visitar o website deles http://www.tesol.org/convention2013.

Cheers!

A linguagem de Downton Abbey

Quem acompanha a maravilhosa série Downton Abbey, como eu, sabe que muitas vezes fica difícil entender certas palavras e expressões usadas nos diálogos dos personagens. Isso porque a série, ambientada na Inglaterra do início do século XX, recorre a expressões idiomáticas em desuso ou vez por outra faz referências a fatos que muitos pobres mortais desconhecem.

Para facilitar um pouco a vida do telespectador que vem seguindo os dramas e conflitos da família Grantham, Angela Tung, do website Wordnik, vem colecionando frases da série. Aqui você pode encontrar uma lista com as da terceira temporada.

Cheers!

The book is on the table

Como já foi divulgado, um dos maiores problemas que o Brasil deve enfrentar durante os grandes eventos internacionais que estão por vir – Copa do Mundo e Olimpíadas – é a falta de profissionais que falem inglês fluentemente. De acordo com o resultado de uma comparação do índice de proficiência em inglês realizada pela empresa de educação EF em 54 países, o nível do Brasil é muito baixo, ficando em 46˚ lugar.

Além dos profissionais, este problema também afeta os estudantes que querem participar do programa Ciências sem Fronteiras, custeado pelo governo federal. O CSF oferece bolsas de estudos no exterior nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática (STEM). Porém, é preciso que os alunos comecem a se preparar o quanto antes para os exames de proficiência, como TOEFL e IELTS, para que sejam aceitos nas melhores universidades do mundo.

Portanto, para aqueles que precisam se comunicar fluentemente em inglês e avançar nos estudos ou na carreira, esta é a hora de procurar uma boa escola ou professor particular e mergulhar de cabeça nos estudos. Pergunte, informe-se, peça referências! Esta é a sua chance de brilhar.

Good luck!

Deu na Language Magazine

De acordo com o artigo “Brazilian Literature Goes Global”, publicado na revista Language Magazine, a literatura brasileira está se abrindo para o mercado global. Isto graças a um investimento de US$35 milhões que o governo brasileiro vai fazer ao longo de oito anos para custear traduções e promover nossos autores e obras ao redor do mundo. Se tudo der certo, será uma grande conquista não só para os escritores brasileiros, mas também para nós tradutores. O artigo completo você pode ler aqui.

Revisitando Chomsky